Guia de Raças


    CAVALIER KING CHARLES SPANIEL


Pelo seu temperamento alegre, expansivo e calmo, o Cavalier King Charles Spaniel é tido como um excelente cão de companhia. Com o passar dos anos, porém, quase desapareceu como raça pura, pois foi cruzado com raças de porte menor e focinhos curtos, importadas da China e do Japão.

 

Somente por volta de 1926, os criadores conseguiram recuperar o tipo original e voltaram a criar o velho Cavalier Charles Spaniel. Assim, depois de alguns cruzamentos, hoje temos duas raças: o de menor porte, o King Charles Spaniel, e o maior, o Cavalier King Charles Spaniel.

 

Raça dócil e amistosa, é sempre sociável com quem lhe faz carinho e bastante companheira das crianças. Por ser totalmente pacífico e nunca ficar agressivo, o Cavalier Charles Spaniel não é um bom cão de guarda.

 

O máximo que ele pode fazer ao dar de frente com um estranho é dar algumas rosnadas. Já seu faro é invejável, o que o levou a ser utilizado algumas vezes para farejar drogas e participar de caçadas.

 

A pelagem é longa, sedosa e macia, com leves ondas e franjas. As cores mais freqüentes são marrom avermelhada com branco, preta e canela e tricolores. Sua altura varia de 30 a 33 centímetros e o peso de 5,8 a 8 quilos. 


CUIDADOS BÁSICOS


Pequeno, pode-se criá-lo em apartamento, mas com saídas diárias para passeio. Uma série de doenças pode acometer esta raça, como problemas cardíacos (defeito na válvula mitral), oculares, displasia do quadril, má formação do crânio, na patela (rótula) e coluna. As orelhas precisam ser limpas semanalmente para evitar otites.

 

Porte: Pequeno

Origem: Inglaterra

 

Curiosidade

Muito raro no Brasil, o Cavalier King Charles Spaniel é um dos cinco cachorros mais populares na Inglaterra. Supera até mesmo os Poodles e Yorkshires.

 

História

O rei inglês Charles II, no século 17, era tão apaixonado por esses cãezinhos simpáticos que, além de passear com eles diariamente, batizou-os com o próprio nome. Duzentos anos antes, entretanto, alguns exemplares deste cão já podiam ser vistos pelo país. Entre os séculos 17 e 19, a raça sofreu mudanças radicais (o tamanho diminuiu, o focinho ficou mais curto e as orelhas se tornaram mais baixas). Somente em 1926, no Crufts Dog Show, a mais importante exposição de cães do mundo, o padrão desta raça foi resgatado. Um prêmio foi oferecido para o melhor King Charles Spaniel do tipo antigo e só dois animais foram inscritos. A partir desta data, a raça foi definitivamente introduzida na vida dos ingleses. Em 1944, o país a reconheceu oficialmente.


   



© 2012. Spa Animal. Todos os direitos reservados.

Administrador

Desenvolvimento e Hospedagem