Guia de Raças


    DANDIE DINMONT TERRIER


Utilizado para caças de texugos no passado, o Dandie Dinmont é hoje reconhecido como cão de companhia. Apesar disso, o dono de um Dandie pode se deparar várias vezes com seu cão correndo atrás de pássaros no jardim e, principalmente, cavando buracos.

 

Para agravar a situação, é teimoso e demora a obedecer comandos. Para que perceba desde cedo "quem manda em quem", o dono deve ensiná-lo o certo e o errado com recompensa e castigo, respectivamente.

 

É esperto, ativo, independente e curioso. Mas não gosta muito de brincadeiras com crianças. Durante longas viagens, comporta-se bem no carro. Quando criado desde filhote com outros animais, adapta-se aos companheiros com facilidade. Caso contrário, cria conflitos, principalmente se o outro for grande e do mesmo sexo.

 

Mas, como não é um cão de guarda, nunca morde. No entanto, diante de estranhos, late sem parar, tornando-se um cão de alerta.

 

Não é recomendável que esse cão tome muito banho, pois o excesso de xampu pode amaciar seu pêlo, que deve ser duro. O ideal é lavá-lo a cada 15 dias.

 

Para quem cria esse cão só para companhia, e não para exposições, a tosa é totalmente dispensável e a escovação é feita eventualmente.

 

Uma de suas principais características é um topete na pelagem da cabeça. As cores podem variar do marrom avermelhado ao dourado pálido e do preto ao cinza claro. Seu peso atinge de oito a 11 quilos.


CUIDADOS BÁSICOS


Pode ser criado em apartamentos, mas, como todo cão, adora sair para passear. Não é recomendável que esse cão tome muito banho, pois o excesso de xampu pode amaciar seu pêlo, que deve ser duro. O ideal é lavá-lo a cada 15 dias. Se você não for criá-lo para exposição, não é necessária a tosa, apenas escovação regular.

 

Porte: Pequeno

Origem: Escócia

 

Curiosidade

No livro "Guy Mannering", de Walter Scott, há entre os personagens um Dandie Dinmont, inspirado em James Davidson, criador e caçador, que possuía terriers (Pepper e Tarr). O êxito do livro de Scott fez que se atribuísse àquele terrier o nome do seu simpático dono. Mas não foi James Davidson quem criou esta raça que, embora descuidada, existia desde muito tempo atrás.

 

História

O Dandie Dinmont, usado como cão de caça por volta de 1700 na Escócia, é originário do cruzamento de algumas raças de terrier. Esta raça, entretanto, só foi reconhecida em 1873.


   



© 2012. Spa Animal. Todos os direitos reservados.

Administrador

Desenvolvimento e Hospedagem